alfabeto

Crônicas sobre o alfabeto

Alfabeto

Se você gosta de um bom texto ou é professor e isso puder ajudar você a ensinar o ABC em sala de aula, já vou ficar feliz. As crônicas sobre o alfabeto são uma série de textos sobre cada uma das letras do alfabeto latino. Dê uma olhada:

Letra A
Letra B
Letra C
Letra D
Letra E
Letra F
Letra G
Letra H
Letra I
Letra J
Letra L
Letra M
Letra N
Letra O
Letra P
Letra Q
Letra T
Letra R
Letra S
Letra T
Letra U
Letra V
Letra W
Letra X
Letra Y
Letra Z

Por favor, entre em contato caso tenha interesse comercial nesses textos. E não se esqueça de assinar minha newsletter: http://bit.ly/cronicasporemail.

Letra Z

Sempre achei que o Z tinha mais jeitão de letra de super-herói do que aquele clichê chamado “S”. Zeta, Capitão Z, Z-Man… É tudo codinome de super-homens que nunca foram criados direito e que formariam a fantástica Liga Z de heróis, que nunca ouvimos falar.

Afinal de contas, só aparecem lá no final da história. Ou do alfabeto.

E quem é que quer saber de super-herói ou de Z hoje em dia, gente? É quase letra morta ou coisa de dinossauro. 99% dos leitores deste texto não gostavam da dita cuja nem quando tinham idade para cantar o abecedário da Xuxa (vamos aprendeeeer…).

Ipsílon, Ipsilão e Ipsilone

Letra Y

Ipsílon, Ipsilão, Ípsilo, Hipsilão, Hípsilo, Hípsilon e até ipsilone, meu favorito. O nome da letra Y é um mistério mesmo pra quem sempre usou a primeira opção. “Ipsílon” é o que mais se aproxima da pronúncia grega. Como se fosse uma letra que se prendesse ao passado.

Afinal, mesmo sendo muito antiga o Ipsilão também conhecido como Ípsilo, é uma letra a frente do seu tempo. Deu forma ao capacitor de fluxos em “De Volta Para o Futuro” e é o que ajuda a definir o sexo no homem. Nem mesmo Leonardo da Vinci faria um uso tão diferente para o Y. Ipsilone é muito amor e já deixou claro que não era só mais uma letrinha com jeito de símbolo de super-herói.

O Y é ymortal.

Xis

Letra X

O “X” é uma letra pouco usada no português para palavras em si se você pensar no seu uso gráfico. Desde placas com uma tarja dupla de “proibido” como esta aqui até mesmo substituindo o “versus” em alguns confrontos do UFC ou o boxe da vida. Uma letra mais importante quando não se usa para compor uma palavra.

O Xis também é mistério puro. Fator X, Arquivos X, Gene X de mutante, né Wolverine ? É a letra da medida derretidamente exagerada como em X-Tudo, substituindo o “cheese” do sanduíche, ou de natureza sintética quando simboliza a assinatura de um analfabetizado. Para você ver: o Xis, mesmo sendo pouco usado, deve ser uma das poucas letras que iletrados conhecem.

E com esse caráter de servir pra pouca coisa que uma letra serve e ter utilidade para outras que nem palavra consegue, o Xis ainda tem o espacinho pra ser singelo. Afinal de contas, é uma palavra que traz o poder da felicidade. Em cada foto que dizemos “Xis” para imortalizar o momento. X famílias já fizeram uso disso. E você ?

Dábliu

Letra W

Esse texto já começa errado, mas é que “W” tem muito jeitão de símbolo de super-herói estrangeiro. Mas “Dábliu” é um nome de herói burrinho porque ao invés de codinome a letra se fala Dabílio, que mais parece mesmo o nome de uma criança que não foi muito amada na gravidez.

Passei boa parte da minha infância, então semianalfabeto em inglês, me perguntando porque a Mulher-Maravilha tinha um “m” invertido . “Será que ela não é tão Maravilhosa assim?”

Percebi cedo que era algo pessoal entre o Dábliu e o Eme, outra letra com vocação para heróica. Afinal, o Magnum, da Marvel Comics, tinha uma letra invertida também. A explicação era mais simples: o tradutor foi muito criativo ao mudar “Wonder Man” para o nome de uma série de sucesso nos anos 80. Diga “Homem-Maravilhoso” em voz alta e me diga se ele não teve razão…

William, Walter e… Willians lamentam o sumiço ou comemoram a exclusividade da letra. O “W” tem esse jeito imponente, mas é mesmo discreto ou não gosta de aparecer. What ever é mesmo uma letra pouquíssimo brasileira.

Vê?

Letra V

“V” primeiro já pode ser de verdade, o que torna curioso a leitura da palavra formar a pronúncia do título. Você está vendo o que está acontecendo? Até o sinônimo mais comum de “tu” usa a letra. Vê se pode.

Toda minha infância era marcada por seriados nerds como aquele V, que ganhou até um remake bacaninha. Também a série de quadrinhos de Alan Moore: V de Vingança, que gerou um filme pra lá de dispensável. Trata-se de uma letra com enorme vocação para a cultura pop, vejam vocês.

Seja na vingança, na vista ou na verdade o “V” costuma ser uma letra bem definitiva. Você usa dois dedos pra fazer o “V” de Vitória e já puxa o fôlego pra terminar de recitar o alfabeto quando chega nele. Falta pouco, mas se chegou no “V” vai chegar no final. Verdade.

U

Letra U

Todo pereba já sofreu o bullying do uníssono uuuu. O “U” pode ser o imã que sempre te atrai ou uma estrada que se você começa, cai e não consegue subir do outro lado. É mesmo uma metáfora da vaia.

Uma vez, unidade de medida, unitário e… Umas vezes. Sempre volta para o mesmo lugar ou te atrai pra isso. Não é de graça que tem muita história começando com era uma vez. Só uma?

Apesar de todo esse lado deprê, o “u” pede sempre a ajuda do agá pra cantar a música ou dizer que gostou de algo no huuum. Ou do “r” pra falar “sim” pra tudo no “urrum”. Em bom português, é uma letra que se contradiz, porque são muitas. Um clichê.